O Tantra

Origens

O Tantra é uma ciência que começou a ser desenvolvida a mais de 5 mil anos a.c pela cultura Drávida, formada por uma sociedade matriarcal que vivia no vale do Rio Indo, no território onde hoje é conhecido como Paquistão. É dessa sociedade sensorial, adoradora da Deusa e da natureza, onde a mulher estava no centro do poder político, espiritual e cultural que  nasce o Tantra.  Ou seja, em um período em que a maioria das civilizações patriarcais que eram guerreiras e se dedicavam a conquista de territórios o tantra nasce de uma cultura sensorial que se dedicava a conquista do autoconhecimento e conexão harmoniosa com a natureza. 

 Desde o início do seu desenvolvimento o tantra estuda as formas de manipulação, expansão e desenvolvimento da bioenergia vital humana. A energia vital é conhecida por muitos nomes dentre diversas tradições da históricas e escolas ciêntificas, dentre elas podemos citar a energia chi, kundalini, libido, entre outras. No ser humano, a energia vital apresenta diversos aspectos dependendo do seu estado vibracional, assim, ela pode se manifestar em forma de emoções, contatos espirituais, energia criativa, energia sexual, entre outras.

 

Definições sobre o que é o tantra não faltam. Desde suas origens até este exato momento muitas foram as variações e invenções. Eu acredito que o tantra não está em alguma definição, escritura antiga ou nas mãos de algum guru em específico. O tantra está na qualidade das experiências vividas e por isso, quanto maior for a sensação de se sentir conectado, consigo mesmo, ou com o outro, durante algum tipo de experiência vivencial, maior será o potencial tântrico dessa situação. Logo, a mãe que sente o feto pulsando dentro de seu ventre, o pianista que toca de olhos fechados seu instrumento, a pessoa que beija a boca do seu amor, ou que medita profundamente em seu interior, podem estar passando por uma experiência tântrica, mesmo que nem saibam definir o que é tantra, porque o tantra não é uma palavra, e sim, um estado de presença..

Tantra Origens.jpg

O tantra além da sexualidade

O trabalho de expansão e desenvolvimento da energia vital, por meio do tantra, visa desenvolver o ser humano como um todo e não somente seu aspecto sexual como erroneamente, o senso comum leva a crer.

 

A sexualidade, como parte integrante do ser humano é desenvolvida pelo tantra assim como sua estrutura emocional, espiritual, física.

Tantra e a Energia Criativa

A Energia Criativa é todo impulso que move o ser humano rumo à realização de seus desejos e objetivos de vida, é a energia que nos coloca na busca pelo conhecimento e que nos dá força para concretizar as idéias.

 

Quando um artista entra em palco, quando um empreendedor funda sua empresa, ou quando um atleta corre em busca da vitória, eles estão sendo movidos pela  Energia Criativa,.... ....que deriva da energia sexual expandida.  

IMG_0626.JPG
ndclkj,s2.jpg

Tantra e a Energia Sexual

A energia sexual, em seu estado isolado e primitivo é responsável por gerar os impulsos sexuais de atração pelo outro, o que conduz os indivíduos às sensações de prazer e à reprodução da espécie, porém, esses são os efeitos apenas do primeiro estágio de atuação da energia sexual, o estágio primitivo.

 

Quando essa energia sobe de nível e se torna criativa, ela começa a atuar sobre nossas necessidades de grupo e sociabilizarão. A partir desse ponto, os nossos desejos nos levam à busca pela criação de identidade, objetivos de realização pessoal e coletiva e à construção das nossas bases de sustentação, tanto materiais, quanto emocionais (casa, trabalho, família), o que acaba por conferir poder e status aos homens e mulheres.

dffds.png
experiencia oceanica.jpg

Tantra e Expansão da Consciência 

Conforme a energia criativa continua se desenvolvendo, ela nos conduz à busca pelo auto-conhecimento; gera os questionamento sobre o que é a realidade, o Universo e o significado da existência. A última escala desse desenvolvimento nos leva ao contato com a espiritualidade, indiferente da prática de religiões. Nesse ponto é possível atingir um alto grau de expansão da consciência e compreensão das múltiplas realidades. O tantra chama esse experiência de oceânica.

 

A Experiência Oceânica é um estado alterado de consciência e percepção que pode ser alcançado através do orgasmo ou de meditações que elevam a energia sexual de base (kundalini) ao seu ponto mais elevado, nos meridianos de transmissão energética, também chamados nadis.

Trata-se de uma condição que envolve os aspectos físico, mental, emocional e espiritual em concomitância, perfeitamente alinhados e integrados, de forma a permitir que a elevação da percepção e da consciência aconteçam.

O estado elevado de consciência superior foi aceito e reconhecido nos anos 60 por um dos pais da psicologia transpessoal: Abraham Maslow. A consciência superior parece ser o centro de faculdades psíquicas insuspeitadas.

No Tantra, existem diversas técnicas que permitem canalizar essa consciência superior, que forma a parte mais elevada e sublime do nosso ser. Através das práticas tântricas, podemos penetrar, pouco a pouco, num campo de consciência vasto e infinito, onde podemos perceber a nossa condição eterna e transmutadora.

Tantra e o despertar da energia Kundalini

“A Kundalini adormecida é extremamente fina, como a fibra da haste do lótus. Ela é a desnorteadora do mundo, gentilmente cobrindo a “entrada” para o Grande Eixo. Como a espiral de uma concha, sua forma de cobra brilhante é enroscada três vezes e meia; seu brilho é como um forte facho de luz; seu doce murmúrio é como o zumbido indistinto de enxames de abelhas loucas de amor. Ela mantém todos os seres deste mundo por meio da inspiração e expiração, e brilha na cavidade da região sexual.” (Satchakranirupana

Tudo é energia, diz a ciência. Tudo é um mar de energia Kundalini, diz o Tantra. Kundalini é a energia primordial que rege a vida e o Universo, é chamada também de Kundalini Shakti por ser a energia primordial da manifestação de todas as coisas.

O hinduísmo tem várias deidades, porém as duas principais são Shiva e Shakti. Ao contrário das religiões majoritárias contemporâneas, que personificam seus santos e deuses, as divindades hindus tem um significado mais metafórico. São personificações das manifestações da natureza e das emoções e fases da vida humana.

Shiva é a personificação do masculino que reside em cada um de nós. Da consciência universal. É o que rege e da ordem a todas as coisas.

E Shakti é a manifestação dessa consciência, a personificação do feminino, é a natureza, são nossas ações, emoções e sensações.

 
kundalini-1-980x952.jpg

Nós carregamos em nosso interior a manifestação da energia macrocósmica universao de forma microcósmica. Todos nós somos constituídos de água e minerais, assim como nos nutrimos de ar e geramos calor, ou seja, de todos os elementos da natureza. Assim como possuímos o masculino e o feminino. O pleno equilíbrio e união dessas forças é o que nos faz alcançar um modo pleno de viver. E a Kundalini é essa energia vital, a energia que manifesta nossos desejos, vontades, a energia que rege todas as manifestações do universo macrocósmico dentro de nosso corpo.

 

O que o Tantra chama de Kundalini Freud um dia chamou, em seus estudos sobre a psicanálise, de “libido” e Reich, em sua psicanálise corporal, de “Orgone”. O cristianismo denomina a energia vital como sendo a energia do “Espírito-Santo”. 

A Kundalini  e sua ascensão para a iluminação se manifesta em todas as filosofias e religiões, assim como nas teorias contemporâneas da psicologia e bioenergética. 

Naquele tempo, os fariseus perguntaram a Jesus sobre o momento em que chegaria o Reino de Deus. Jesus respondeu: “O Reino de Deus não vem ostensivamente. Nem se poderá dizer: ‘Está aqui’ ou ‘Está ali’, porque o Reino de Deus está entre vós”. (Lucas 17:20-25)

 

Como a Kundalini se manifesta?

 

Kundalini, a que tem energia em forma de kundala, que significa “espiral”, é a energia sustentadora da vida, a força vital contida em todos os seres, o poder que dá vida ao universo. Kunda, significa “lago” e a Kundalini do planeta é o lago em que se fundiram todos os elementos da Terra. Esta energia pulsa numa frequência regular e ocasionalmente se enfurece na força de terremotos e erupções.

Assim como a energia do planeta pulsa, se expandindo e se contraindo constantemente, a energia de cada ser vivo pulsa da mesma maneira. Temos momentos de extroversão e outros de introspecção. Estamos momentos relaxados e outrora tensos. Nossos orgãos funcionam na base de expansão e contração, seja o coração regulando seus batimentos ou o intestino empurrando os alimentos. O próprio orgasmo se manifesta através do pulsar contínuo da musculatura pélvica.

Essa energia está adormecida em todos na base da espinha dorsal e, para que se tenha uma vida consciente e prazerosa é necessário que essa energia seja ativada, reconhecida e elevada até o alto da cabeça.

Ele é comparado a (e muitas vezes ilustrado como) uma perigosa cobra enrolada três vezes e meia, e como tal, quando liberada, pode agir de forma criativa ou destrutiva, positiva ou negativamente.

Perigos do despertar inconsciente da Kundalini

 

Muito se fala sobre o despertar da Kundalini e a maioria das pessoas expressa uma falta de conhecimento ou até interpretam certas reações energéticas do corpo como a subida da energia, mas estão enganados. A Kundalini é a energia da vida e qualquer expressão de nossas vontades pode ser encarada como uma manifestação dessa energia. O orgasmo é uma manifestação de Kundalini, dançar, sair com os amigos, conversar, namorar, dar risada, trabalhar ou fazer aquela viagem dos sonhos…tudo isso são manifestações da energia da vida. É nosso ‘fogo interno”, o poder do sexo, da criação, dos desejos e das vontades.

Como falamos a Kundalini fica armazenada na nossa região sexual, enrolada e descansando. Naturalmente temos 3 nós energéticos (chamados de bandhas) que impedem que ela suba indiscriminadamente. Esses nós podem ser dissolvidos e a energia canalizada de maneira consciente através de um trabalho de bem-estar físico: através de alimentação, exercícios e equilíbrio mental que devem ser desenvolvidos antes de permitir que a elevação se transforme numa experiência espiritual. Os iogues em geral passam muitos anos se trabalhando para tal ascensão. Quando a Kundalini sobe ela percorre nossos canais energéticos, como as Nadis e o Sushumna (para saber mais sobre esses canais por ler o artigo sobre Chakras), assim como os meridianos, vasos, veias, nervos e músculos por todo nosso corpo, por isso a importância de uma preparação e limpeza psicofísica.

 

Então não posso elevar a Kundalini através de uma massagem tântrica ou meditação ativa?

 

Tantra no ocidente é tradicionalmente muito vinculado a sexualidade e a maioria dos profissionais se limitam a vincular a capacidade de alcançar o sétimo chakra com o estado de hiperconsciência orgástica ou com rituais (muitas vezes incompletos) de Maithuna (comumente chamado de “Sexo Tântrico”). A energia orgástica é sim uma potente manifestação da energia da vida, porém não é a única maneira de se alcançar a iluminação.

Na verdade existem várias ocasiões em que a Kundalini pode se manifestar, a relação sexual consciente é só uma delas. (veja bem, estou falando de sexo consciente. A relação sexual violenta, com movimentos rápidos e sem conexão energética real com o(a) parceiro(a) – que é como a maioria está acostumada e ver e praticar o sexo –  não só não vai influenciar na subida da Kundalini, como vai duplicar o esforço necessário para alcançar a mesma).

Segundo as escrituras do Gheranda Samhia “Enquanto a Kundalini permanece adormecida, a alma individual (jiva) é limitada e o verdadeiro conhecimento não aparece.” O mesmo texto continua falando como a Hatha Ioga, a retenção da respiração, a visualização, os mantras e certos movimentos podem, juntos, despertar e controlar a Kundalini.

Pense no seu corpo como um receptáculo de energia cósmica, um aglomerado de átomos conscientes, construídos a imagem do macrocosmo. A consciência vibra em cada uma das células, o prana está presente em todos os seus tecidos. Quando corpo e mente se unem, a consciência do corpo sutil começa a revelar-se.” (Pedro Kupfer)

Outras práticas como exercícios físicos, danças, certos sons de poder ou até drogas ou choques repentinos podem despertar a Kundalini, entretanto nesses casos o perigo de que essa energia ascenda fora de controle e crie problemas psicofísicos é extremamente alta. A maneira mais segura de canalizar a energia Kundalini é através de um compromisso profundo de amor e consciência transcendentais. As sensações que a massagem Tântrica traz são sim manifestações da energia Kundalini, porém em sua grande maioria passa longe da experiência de iluminação e dissolução do ego causada pelo poder da serpente desenrolando pelo Sushumna. É como se a Kundalini fosse o sol, porém o que você consegue alcançar são somente o calor dos raios que ele emana.

E qual é então, a sensação da ascensão da energia Kundalini? 

 

Segundo o livro “Segredos Sexuais”: “A experiência é geralmente sentida como um “fogo líquido” simultaneamente quente e frio, elétrico, quase paralisante, abrindo todo o ser, queimando todo o ego, soltando todas as sombras para a superfície, iluminando e liberando.” Caso seja liberta de maneira não consciente pode ser devastadora, te fazendo se deparar com seus maiores medos inconscientes e gerando problemas físicos e psíquicos que podem levar meses para serem equilibrados novamente.

 

A energia Kundalini é muito poderosa e, caso você tenha como objetivo manifestá-la deve fazê-la devagar, trabalhando a ascensão em cada chakra, conhecendo suas sombras mais profundas, sua consciências corporal e correta atitude mental, assim poderá canalizá-la para uma experiência positiva.

A Kundalini é a energia do desejo, e os mesmo continuam infinitamente durante nossa vida. Assim como a cobra pode ser linda mas ao mesmo tempo fatal os nossos desejos podem nos levar tanto a iluminação quanto ao vício. Segundo Buda, se formos escravos desses desejos nunca teremos a vida plena.

“O Yoga vê o homem como um reflexo do macrocosmo. A energia criadora que engendra o Universo manifesta-se no homem, que não é separado nem é diferente dela. O nome dessa energia é kundalini. A nossa consciência individual é apenas uma das suas dimensões, pois energia e consciência não são coisas separadas. A ciência concorda com o Yoga em que o Universo é um verdadeiro mar de energia. Eles diferem, entretanto, quanto ao significado dessa constatação. O Yoga diz que ela possui implicações pessoais profundas. Se a matéria é de fato vibração, então o corpo humano, que faz parte do mundo material, também é feito de energia. Consciência e energia estão intimamente ligadas, sendo dois aspectos da mesma realidade. “ (Pedro Kupfer)

Freud escreveu que, caso não consigamos controlar nossa libido e não soubermos lidar com negativas ou a não satisfação desses desejos criamos assim, a maior parte de nossas neuroses. É exatamente o que a filosofia tântrica prega, caso não soubermos canalizar nossa energia sexual (kundalini) conscientemente em cada chakra criamos nossas próprias limitações. Por exemplo, pessoas que tem a libido ou a maior parte da kundalini no primeiro chakra são, no geral, pessoas incapazes de amar, ficam muito doentes e se envolvem em drogas/álcool/cigarro/remédios. São pessoas só pensam em sexo, dinheiro, poder, esportes, drogas. Quanto mais você conseguir elevar sua energia vital perante os chakras mais evoluído irá ser sua forma de pensar para com o mundo.

 A iluminação, na palavra de quem já teve essa experiência, não é nada de especial. É quando você se dá conta que todos os seres são iluminados por trás da ganância, da avareza, do ego…e você se sente não mais como um indivíduo, mas parte do todo. E com a mesma rapidez que essa percepção vem ela volta, a cobra volta a se enroscar deixando para você a responsabilidade de lidar com as consequências físicas e psíquicas dessa iluminação: Vômito, dor no corpo, dor de cabeça, diarréia. Assim como podem ocorrer confusões mentais sobre sua própria identidade como indivíduo, desapego total dos bens materiais, etc…

Como falamos existem várias maneiras de se trabalhar a energia vital. Seja melhorando sua consciência corporal através de exercícios, dança, Ioga, artes marciais, etc ou seu equilíbrio mental com respirações conscientes, meditações entre outras atividades. A Ascensão da Kundalini de maneira consciente envolve o desenvolvimento e prática corporal, mental e espiritual. Sempre que você se sentir mais vivo, feliz e realizado lembre-se que em todos esses momentos a Kundalini também está se manifestando dentro de você.